Artur CarNAvalha Gumes - Afora a TropicanAlice Metaforas à Parte soy de Campos soy Canalha


09/03/2007


Metáfora

 

cavalo passo em tua janela e sem rédeas arreios ou celas alazão que sou de selvagens pradarias lagarto a soltar a pele depois de 40 dias me verão eu tigre expulso das jaulas farejando a caça pelos becos das tardes onde estão os alucinados da cidade  enquanto ardendo ao sol a carne do meu corpo de estrelas cadentes e luas menstruadas despeja sobre teus olhos uma enchurrada de palavras como as cachoeiras que ainda não conheces e delas ainda não provou do líquido que teima em escorrer entre as tuas coxas onde minha língua há de beber um dia em que os sentido me despertem e eu vá olhar os lírios nos pântanos.

 

Artur Gomes

http://tropicanalice.zip.net

http://almadepoeta.com/fulinaima.htm

Escrito por artur gomes às 12h10
[ ] [ envie esta mensagem ]

05/03/2007


Que toda língua seja áspera para não abafar o avesso da boca e ilustrar o inverso de vários céus. Que nenhuma poesia seja macia a não incomodar o espírito. Que nenhuma manifestação poética deixe de ser lapidada por navalhas e cortes secos - porque o maior sentimento expresso arde, sangra, sai de dentro para fora e cria forma, materializa para os ásperos olhos lixarem e extrair da beleza pura e infinita os versos. De tão sútil a poesia escancara em línguas, bocas, olhos e caras.

 

Dani Morreale

Escrito por artur gomes às 13h16
[ ] [ envie esta mensagem ]

Sim
Sim, acordei pensando nesta palavra que um dia um tal moço cantou pra mim, que são três letrinhas todas bonitinhas, que uma tal de Marisa Monte canta assim. Disse sim para meu sol que abriu diferente. Neste Universo de contemplação e contenção de 13 bilhões de anos que me abre às portas para enxergar toda intenção que oferece. Disse sim aos seis bilhões de gente que posso acertar qualquer um na minha frente, digo sim porque antes do Universo o amor de se fazer movimentou tudo, e hoje estamos todos em um moinho de sentimentos atropelando, acelerando rotas para se manifestar. Seis bilhões de gente habitando em um mundo de treze bilhões de anos, apenas querendo fazer parte desta matéria concreta. E hoje abri algumas portas do meu mundo para aceitar o Universo dizendo apenas um SIM.
manifestação da manhã - 05.03.07

Dani Morreale

Escrito por artur gomes às 13h12
[ ] [ envie esta mensagem ]
Busca na Web:

Histórico