Artur CarNAvalha Gumes - Afora a TropicanAlice Metaforas à Parte soy de Campos soy Canalha


16/08/2006


preesente do meu grande amor de amiga Cláudia Gonçalves

Escrito por artur gomes às 18h45
[ ] [ envie esta mensagem ]

jura secreta 14

 

eu te desejo flores

lírios brancos margaridas

girassóis

rosas vermelhas

e tudo quanto pétala

asas estrelas borboletas

alecrim bem-me-quer e  alfazema

eu te desejo emblema

deste poema desvairado

com teu cheiro

teu perfume

teu sabor

tua doçura

e na mais santa loucura

declarar-te amor até os ossos

eu te desejo e posso

palavrarte até a morte

enquanto a vida nos procura

 

artur gomes

http://arturgomes.zip.net

http://ladygumes.zip.net

http://sagaranagens.zip.net

http://tropicanalice.zip.net

 

Escrito por artur gomes às 18h43
[ ] [ envie esta mensagem ]

flora e sofia cortando o bolo do seu primeiro aniversário

Escrito por artur gomes às 14h38
[ ] [ envie esta mensagem ]

palavra-larva


uma palavra-larva
vasculha a mente
lenta lenta-mente
qual bicho de fruta
uma palavra bruta
roendo os tecidos
vivos esquecidos
encefálicos tidos
fálicos ou castos
larva cava gestos
túneis abstratos
furos na cabeça
no que esqueça
lembre de tudo
vulnerável escudo
um vazio conteúdo
uma larva louca
que cai da boca
oca em saliva fel
a palavra-babel
larva língua mel
cai sobre o papel
como um casulo
um poema nulo
sem pretensão
ou aspiração
sem intenção
forma ou meta
jaz a larva do poeta
sem virar borboleta.

by Rodrigo Mebs

 

Escrito por artur gomes às 14h37
[ ] [ envie esta mensagem ]

13/08/2006


Escrito por artur gomes às 17h49
[ ] [ envie esta mensagem ]

PoÉtica: na Quarta ComVerso

Música.Poesia e outros Baratos Afins

Artur Gomes desfolha as suas Juras Secretas e Lolô canta a mais Fina Flor da MPB. – participação especial: Jiddu Saldanha

Braseiríssimo – R. Formosa ao lado da quadra de tênis(campos dos goytaczes)

 

bolero blue

 

beber desse  conhac

em tua boca para matar a febre

nas entranhas entre dentes indecente

é a forma que te como bebo ou calo

e se não falo quando quero

na balada ou no bolero

não é por falta de desejo

é que a fome desse beijo

furta qualquer outra palavra presa

como caça indefesa dentro da carne

que não sai

 

arturgomes

http://arturgomes.zip.net

Artur Gomes, Marko Andrade e Filipe Buchaul

no Movimento InVerso com samba elétric poesia

Dia 18 agosto 2006 – 20:30h

Barteliê: R. Vinícius de Moraes, 190/ap. 3

Ipanema – Rio de Janeiro

 

Escrito por artur gomes às 17h49
[ ] [ envie esta mensagem ]
Busca na Web:

Histórico